Feira de Santana

Dia dos Pais: Paternidade contemporânea precisa cultivar o acolhimento

Durante roda de conversa, discute-se o papel dos pais nos tempos modernos

14/08/2022 06h52
Dia dos Pais: Paternidade contemporânea precisa cultivar o acolhimento

Com a presença cada vez mais evidente de eletrônicos, e objetos tecnológicos, os tempos atuais impõem novos desafios às famílias. No especial dia dos pais, o programa Jornal do Meio Dia, apresentado por Danillo Freitas na Princesa FM (96.9), reuniu pais e psicólogos para debater sobre o assunto.

Segundo o psicólogo e professor Valmir Mota, o papel da paternidade mudou ao longo dos anos, deixando de ser algo punitivo e ganhando caráter mais acolhedor. 

“Uma boa criação precisa do vínculo emocional do pai e da mãe com a criança ou com o adolescente, também precisa de limites, regras e acordos, sem isso tudo vira uma bagunça. Quando o pai diz uma coisa que não foi estabelecido como regra, a comunicação vira um desencontro”, explica.

Além disso, Valmir explica que o grande desafio é escutar ativamente os filhos, com atenção às suas emoções. Para o psicólogo, a ligação que deve existir entre filhos e pais, é o grande remédio, entendendo que pais não são perfeitos, e podem errar. Também é importante que o perdão seja normalizado, pois não tira autoridade paterna, mas contribui com o respeito dos filhos com os pais

“Uma vez meu filho me pediu permissão para ir a um evento grande em São Paulo, eu e minha esposa ficamos receosos, mas quando eu conversei com meu filho ele disse ‘Pai, confia em tudo que o senhor me ensinou. Ou o senhor e minha mãe acreditam na criação que me deram, ou está tudo perdido’”, relata o psicólogo, enfatizando a confiança que os pais devem ter em seus filhos.

Em concordância, o professor de física do colégio Santo Antônio, Robert Leite, relatou que é importante que pais conversem com seus filhos sobre a importância do convívio social e os limites que precisam ser impostos em relação ao uso de tecnologias.

“Durante a correria da nossa rotina diária, tentamos sempre ficar juntos. Mesmo com a tecnologia, temos um acordo de sempre buscar um ambiente mais familiar, estando presente na mesa, buscando atividades de lazer em família, conversando sobre a nossa rotina”.

Segundo a filha de Robert Leite, a adolescente de 14 anos, Maria Eduarda, destacou que a sua relação com a família sempre foi acolhedora: “Conversamos sobre o dia a dia, damos dicas, e é totalmente normal”, pontua. Além de Maria Eduarda, Robert Leite também tem uma filha de 6 anos, Maria Alice.

A roda de conversa conclui que pais devem estabelecer cada vez mais relação de carinho e acolhimento sincero entre seus filhos. Cultivando a confiança, e a escuta ativa, as relações paternais serão criadas de maneira saudável e feliz para todo o ambiente familiar.

Comentários

Leia também

Feira de Santana
Feira vai vacinar crianças contra a poliomielite em escolas da rede municipal

Feira vai vacinar crianças contra a poliomielite em escolas da rede municipal

A previsão é iniciar ainda esta semana nas 123 escolas que ofertam a Educação Infantil ...
Feira de Santana
46 pacientes aguardam regulação em Feira de Santana

46 pacientes aguardam regulação em Feira de Santana

Os pacientes estão distribuídos nas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) e policlínicas...
Feira de Santana
Brasil adquire 49 mil vacinas contra a varíola dos macacos

Brasil adquire 49 mil vacinas contra a varíola dos macacos

O país contabilizou, até o último dia 31 de agosto, 5.037 casos confirmados e 5.391...