Polícia

Delegado detalha prisões e apreensões realizadas durante operação

O delegado explicou o papel que os policiais militares detidos desempenhavam na organização criminosa.

09/04/2024 12h48
Delegado detalha prisões e apreensões realizadas durante operação
Foto: Divulgação Ministério Público

Receita Federal, a Polícia Federal e o Ministério Público Estadual deflagraram nesta terça-feira (09) a operação Hybris cujo objetivo é desarticular uma estruturada e sofisticada organização criminosa com a atuação aqui em Feira de Santana. Na ocasião foram cumpridos um mandado de prisão preventiva, dezessete manda busca apreensão e bloqueio de aproximadamente quatro milhões de reais. A operação, teve desdobramentos importantes, como destacou o delegado Geraldo Silva Almeida.

Foto: Robson Nascimento

“É o desdobramento da operação El Patron deflagrada em dezembro do ano 2023. Hoje tivemos a oportunidade de fazer a prisão de uma investigada que, durante as investigações, ficou comprovado que ela, mesmo após a deflagração da operação, continuou perpetrando ações criminosas. Foi decretada prisão preventiva em face dela e também foram realizadas diligências no cumprimento de mandados de busca e apreensão, além do afastamento cautelar de alguns policiais militares, bem como a apreensão de valores e bens em nome desses investigados”, afirmou o delegado.

O delegado explicou o papel que os policiais militares detidos desempenhavam na organização criminosa.

“Basicamente, esses policiais militares tinham a função do braço armado dessa organização criminosa. Eles ficavam ali fazendo segurança das atividades ilícitas desenvolvidas pelo grupo.”

A operação contou com a participação de treze auditores fiscais e analistas tributários da Receita Federal, que auxiliaram nas buscas e na identificação de documentos e provas, como explicou o auditor fiscal Leonardo Moreira

“Atuamos também auxiliando nas buscas, no cumprimento dos mandados de busca, para fins de identificação de documentos e provas”.

Sobre as investigações de ativos e suposta lavagem de dinheiro, o auditor ressaltou: “Já há indícios da prática de crimes para a sonegação fiscal, e isso será apurado em mais detalhes, com os elementos que serão coletados hoje. Neste momento, ainda não é possível falar em valores, mas isso será apurado posteriormente”.

As investigações permanecem em andamento, com as instituições e agências estatais dando continuidade para identificar novos alvos e esclarecer totalmente as atividades criminosas do grupo.

*Com informações do repórter Danillo Freitas

Comentários

Leia também

Polícia
Operação Premium Mandatum alcança 35 integrantes de organizações criminosas

Operação Premium Mandatum alcança 35 integrantes de organizações criminosas

Dezenas de celulares e facas foram apreendidas durante revista em presídios
Polícia
Polícia Civil e MP cumprem dois mandados de prisão em Feira durante Operação Mandatum

Polícia Civil e MP cumprem dois mandados de prisão em Feira durante Operação Mandatum

Durante a operação, diversos celulares foram apreendidos nas unidades prisionais. Esses...
Polícia
Vinte suspeitos já foram alcançados durante operação integrada da Polícia Civil com o MP

Vinte suspeitos já foram alcançados durante operação integrada da Polícia Civil com o MP

As ações acontecem em 15 cidades do interior e da RMS, e no sistema penitenciário