Feira de Santana

Com 96 anos, Dona Joana Azevedo conta experiências da maternidade solo

Dona Joana é mãe de 8 filhos e criou também os netos.

22/05/2022 06h45
Com 96 anos, Dona Joana Azevedo conta experiências da maternidade solo
Foto: Jorge Biancchi

Em mais uma entrevista especial do Mês da Mães, o De Olho na Cidade conversou com dona Joana Ramos de Azevedo, que é uma mãe de 96 anos, e também avó e bisavó. Ela criou oito filhos sozinha após a morte do marido.

Segundo dona Joana, apesar das dificuldades ela conseguiu criar todos.

“Naquele tempo o dinheiro era uma mixaria, mas mesmo com isso eu criei meus filhos. Todo mundo me obedecia, nenhum me deu trabalho, nunca recebi uma queixa de um. Há alguns dias eu estava conversando com um médico e eu disse a ele, eu não tenho uma queixa dos meus filhos, ninguém me dava queixa de nada.”

Ela conta que nunca bateu em nenhum dos filhos e a educação das crianças era feita com base no diálogo.

“Só chamar a atenção e pronto, não dá pra bater porque eu não gosto de bater, o pai não gostava que batesse nos filhos dele, ele dizia que os filhos dele não era animal pra andar tomando porrada. Era só no diálogo mesmo.”

Além dos oito filhos, três homens e cinco mulheres, dona Joana ajudou a criar também os netos. Ela conta um pouco sobre esse período.

“Agora já tem os netos que eu criei também, o primeiro que eu criei foi Fábio. Os maridos das meninas não criaram ninguém. Em relação a criação de hoje, quem tem compreensão é a mesma coisa. Se compreendeu é a mesma coisa criar.”

Dona Joana gosta muito de costurar e durante sua rotina no dia a dia chega a costurar dois panos de prato.

“Eu costuro meus paninhos de prato fácil, pego cedo aí. Passo um, dois. Às vezes eu faço os dois de manhã. É o passatempo, eu levanto, tomo café e vou sentar pra costurar.”

Com 96 anos completados no último dia 16, Dona Joana mantém o cuidado com a saúde em dia, mesmo que tenha que parar com algumas atividades que gosta para isso.

“Sou obediente comigo mesmo, eu cozinhei muito, mas tive que parar. Os médicos dizem que não posso fazer comida pra não me queimar. Até que eu não sou muito doente não, eu não como nada desmarcado, tenho cuidado com comida, não como maniçoba, não como feijoada. Eu como a mesma coisa que os outros comem, mas é pouquinho.”

Com toda a sua experiência de vida, Dona Joana deixou um conselho para as mães que assim como ele cria os filhos sozinhas.

“Tenham cuidado com os filhos, não deixem à toa, tem muita coisa errada no mundo. Tem muita gente errada no mundo que puxa as crianças para o erro, tem que procurar estudar, trabalhar e pronto.” Disse.

Comentários

Leia também

Feira de Santana
Câmara ganha mais uma vez na justiça; TJ-BA mantém rejeição de Moura Pinho na Procuradoria
Feira de Santana
Prefeitura diz que Tribunal de Justiça ainda não decidiu sobre sessão de recondução do procurador

Prefeitura diz que Tribunal de Justiça ainda não decidiu sobre sessão de recondução do procurador

A observação é feita pelo próprio advogado, em nota de esclarecimento emitida no final...
Feira de Santana
Confira a grade de atrações do São Pedro nos distritos de Feira de Santana