Bahia

Casos de Covid-19 crescem na Bahia, mas não impactam UTI

Bahia vive explosão de casos ativos do coronavírus após relaxamento das medidas sanitárias; internamentos, no entanto, estão baixos pela proteção da vacina

23/06/2022 16h40
Casos de Covid-19 crescem na Bahia, mas não impactam UTI
Foto: Vinicius Magalhães / Sesi

Com 5,24 mil casos ativos, a Bahia vive uma nova onda da Covid-19. As notificações da doença cresceram 14,5 vezes em um mês, segundo os dados oficiais da Secretaria de Saúde da Bahia (Sesab). O avanço da vacinação, porém, evitou que este aumento seja refletido em mortes e internações.

Em entrevista a Mário Kertész, na Rádio Metropole, o ex-presidente da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Gonzalo Vecina Neto, explicou que o aumento recente se deve à combinação de três fatores: a possibilidade de reinfecção, o grande potencial de transmissão das novas sub variantes da ômicron e o relaxamento das medidas sanitárias contra o coronavírus.

“Estamos tendo um recrudescimento porque ter tido a doença não nos protege de tê-la novamente. E nós relaxamos. Ninguém está usando mais máscara. Somado a isso, as sub variantes que enfrentamos têm um grau de disseminação e infectividade muito elevado”, diz.

Por outro lado, enquanto há um ano 1.293 adultos lutavam pela vida em leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) na Bahia, atualmente o estado tem 55 pessoas (com mais de 18 anos) ocupando os espaços exclusivos para o tratamento do coronavírus. Ou seja, apesar do aumento de casos, as formas graves da doença reduziram mais de 23,5 vezes.

A médica infectologista Aline Abreu atribui a redução de internações à vacinação contra a Covid-19. “Estamos vivendo uma nova onda, mas dentro da população que já está vacinada. Então, é outro cenário. As pessoas internadas são aquelas mais idosas ou que têm comorbidades”.

Gonzalo Vecina ressalta, então, a importância de seguir os prazos estipulados para a imunização. “Quem está vacinado tem uma chance 26 vezes menor, mas pode ter a doença. Nós sabemos que quatro a cinco meses depois da vacina, há uma queda nos anticorpos, por isso aplicamos a terceira dose e estamos aplicando a quarta dose”, afirma.

Na Bahia, mais de 7,4 milhões de pessoas com 12 anos ou mais ainda não se vacinaram contra a Covid-19 ou estão com o esquema vacinal incompleto, conforme dados da Sesab. O número representa 58,6% do público-alvo.

A VOLTA DO SÃO JOÃO

O retorno dos festejos juninos após dois anos sem o evento deve reunir uma multidão de baianos saudosos em diversas cidades do interior do estado. Em meio à alta de casos, a previsão preocupa as autoridades de saúde. Entre os receios, há o do surgimento de outras viroses que, associadas ao coronavírus, podem agravar a situação sanitária de locais despreparados.

Comentários

Leia também

Bahia
PRF na Bahia flagra cerca de 99 ultrapassagens proibidas por dia neste ano de 2022

PRF na Bahia flagra cerca de 99 ultrapassagens proibidas por dia neste ano de 2022

Já foram emitidos mais de 33.000 autos de infração
Bahia
Inscrição para processo seletivo de professores da rede estadual segue até hoje (4)

Inscrição para processo seletivo de professores da rede estadual segue até hoje (4)

As inscrições podem ser realizadas de forma online, no endereço www.ibfc.org.br.
Bahia
Mais de 65 mil pessoas são afetadas pela chuva na Bahia

Mais de 65 mil pessoas são afetadas pela chuva na Bahia

O Corpo de Bombeiros Militar da Bahia (CBMBA) atua nas áreas atingidas pela chuva no interior...