Brasil

Caso Henry Borel: Mãe e padrasto da vítima vão a júri popular

A decisão, no entanto, absolveu o casal da acusação de fraude processual e Monique de acusação de tortura

02/11/2022 12h30
Caso Henry Borel: Mãe e padrasto da vítima vão a júri popular
Foto: Reprodução/Youtube

A Justiça decidiu que o vereador cassado Jairo Souza Santos Júnior e Monique Medeiros, mãe do menino Henry Borel, vão ser julgados em júri popular pelo assassinato do garoto em março de 2021.

A decisão também manteve a prisão preventiva de Jairinho e o direito de Monique de aguardar o julgamento em liberdade. Ela terá que entregar o passaporte à Justiça. Monique chegou a ser presa, mas está solta desde agosto.

A decisão, no entanto, absolveu o casal da acusação de fraude processual e Monique de acusação de tortura. Jairinho já havia sido absolvido, durante o processo, de uma acusação de coação.

Henry foi morto no apartamento onde morava com a mãe e o padrasto em Jacarepaguá. Ele já chegou morto em um hospital da Zona Oeste do Rio de Janeiro. Segundo laudo médico, a morte foi causada por uma hemorragia interna por laceração hepática por ação contundente. Exames apontaram ainda 23 lesões no corpo do menino.

As investigações concluíram que Dr. Jairinho agredia Henry com chutes e golpes na cabeça. Segundo a polícia, Monique já sabia das agressões, pelo menos, desde fevereiro de 2021. A Polícia Civil e o Ministério Público concluíram que os dois foram responsáveis por homicídio duplamente qualificado – com emprego de tortura e impossibilidade de defesa da vítima.

*Metro 1

Comentários

Leia também

Brasil
PRF ainda registra bloqueios de rodovias em ao menos sete estados

PRF ainda registra bloqueios de rodovias em ao menos sete estados

Interdições ocorrem em 73 pontos no país
Brasil
Chega a 2.630 as urnas eletrônicas substituídas em todo país

Chega a 2.630 as urnas eletrônicas substituídas em todo país

TSE mobilizou cerca de 537 mil urnas eletrônicas em todo país
Brasil
TSE tem sistema de checagem de fake news em tempo real 

TSE tem sistema de checagem de fake news em tempo real 

O recurso está na página “fato ou boato” do tribunal