Política

Câmara aprova em 1º turno texto-base da PEC dos Benefícios Sociais

Sessão foi suspensa por problemas técnicos e será retomada nesta 4ª

13/07/2022 07h24
Câmara aprova em 1º turno texto-base da PEC dos Benefícios Sociais

A Câmara dos Deputados aprovou nesta terça-feira (12), por 393 votos favoráveis e 14 contrários, em primeiro turno o texto-base da proposta de emenda à Constituição (PEC) que prevê o pagamento de benefícios sociais até o fim do ano. 

A sessão foi suspensa após problemas técnicos no sistema da Casa, o Infoleg, que registra os votos de parlamentares de forma remota. A votação está prevista para ser retomada na manhã desta quarta-feira (13). Os parlamentares ainda precisam analisar os destaques, ou seja, propostas que ainda podem modificar trechos da medida e, posteriormente, a analisá-la em segundo turno.

Segundo o presidente da Câmara, deputado Arthur Lira (PP-AL), a Polícia Federal foi chamada para investigar o “apagão” no sistema. O congressista afirmou que os dois servidores que abrigam o sistema, de empresas diferentes, apresentam instabilidade. 

Além de inviabilizar a votação remota, todas as plataformas da Câmara estão fora do ar. Para deputados de oposição, a suspensão da sessão foi uma manobra de Lira para evitar um revés na votação, já que pelo regimento interno a suspensão só pode ter uma hora de duração.

A PEC traz medidas para a redução do valor dos combustíveis e também prevê o pagamento de benefícios sociais até o fim do ano. A matéria consolida as redações de duas PECs (15/22 e 1/22), sem alterar o mérito já aprovado no Senado para a PEC 1/22. A PEC 1/22, que prevê o pagamento dos benefícios sociais, foi apensada à PEC 15/22, que trata dos combustíveis e estava em estágio adiantado de tramitação na Câmara.

O texto prevê um aumento de R$ 200 no Auxílio Brasil até dezembro. A PEC também propõe, até o fim do ano, um auxílio de R$ 1 mil para caminhoneiros, vale-gás de cozinha e reforço ao programa Alimenta Brasil, além de parcelas de R$ 200 para taxistas, financiamento da gratuidade no transporte coletivo de idosos e compensações para os estados que reduzirem a carga tributária dos biocombustíveis.

Segundo a legislação, não pode haver concessão de novos benefícios ou distribuição de valores em ano eleitoral, a não ser em casos excepcionais, como o estado de emergência. Por isso, há um dispositivo na PEC que prevê a decretação de estado de emergência no país até 31 de dezembro, justificado pela elevação “extraordinária e imprevisível” dos preços do petróleo, combustíveis e seus impactos sociais.

*Agência Brasil

Comentários

Leia também

Política
Vereadores da base governista aprovam novo líder 

Vereadores da base governista aprovam novo líder 

O posto era ocupado por Pedro Américo, que está licenciado
Política
Colbert confirma presença de Ronaldo em coletiva de ACM Neto na CDL Feira

Colbert confirma presença de Ronaldo em coletiva de ACM Neto na CDL Feira

Nos últimos dias houve indicação que Ronaldo poderia aderir a campanha de João Roma...
Política
Em meio a mal-estar com Zé Ronaldo, ACM Neto convoca coletiva de imprensa em Feira de Santana

Em meio a mal-estar com Zé Ronaldo, ACM Neto convoca coletiva de imprensa em Feira de Santana

Zé Ronaldo tem conversado tanto com integrantes da campanha de Jerônimo Rodrigues (PT)...