Feira de Santana

Buracos no CIS: Solução diverge entre o governo estadual e municipal

Responsabilidade quanto à área é atribuída ao Poder Estadual e Municipal

30/07/2022 07h41
Buracos no CIS: Solução diverge entre o governo estadual e municipal
Foto: André Silva

As ruas esburacadas do Centro Industrial do Subaé (CIS) têm levantado queixas da população, que se sente cada vez mais prejudicada e cobra mudanças do governo. O empresário da Labovet – Produtos Veterinários, Fernando Falcão, denunciou a situação onde, segundo ele, parece um “cenário de guerra”.

“Eu não sei a quem pertence a jurisprudência daquilo, se é o governo estadual ou o governo municipal, mas para mim pouco importa a corrente política, o que me importa é que eles dêem o mínimo de condição para que os veículos circulem. Esses veículos circulam colocando carga para as indústrias transformarem seus produtos, gerando empregos para a população, mas agora estamos em um caos”, pontuou Falcão.

Ainda segundo o empresário, a cidade não está em boas condições e o responsável pela pavimentação não está cumprindo seu dever para solucionar o problema: “Como um empresário pequeno de Feira, eu pago o IPTU, que não chega nem aos pés das multinacionais instaladas ali naquele local. Deve ser muito dinheiro e ainda assim a gente paga muito ICMS, e um IPTU altíssimo para viver num total descaso”.

A área possui responsabilidades tanto por parte do governo estadual, quanto municipal, o que tem provocado debates entre os líderes governamentais. De acordo com o deputado estadual Zé Neto (PT), o governo do estado corre atrás de arcar com suas devidas responsabilidades, mas falta parceria por parte do município:

“O governo do estado faz, mas se não houver manutenção, não adianta. O Estado não tem como está mantendo sempre, e o município não faz um milímetro de esforço aqui”, diz o deputado, pontuando que a dificuldade é dialogar com o poder municipal e até mesmo a limpeza das ruas não está sendo feita corretamente.

Já segundo o prefeito Colbert Martins Filho, Centro Industrial do Subaé é uma área do Estado, e a prefeitura cabe a responsabilidade de manter a limpeza e iluminação pública: “Quando a situação é muito grave, tomamos algumas medidas emergências, mas a responsabilidade não poderia deixar de ser do governo do estado da Bahia”.

O prefeito afirma que está tomando conhecimento da situação e o poder municipal irá alertar o estado para tomar as ações necessárias. Contudo, caso não seja cumprido, o município irá iniciar as medidas de emergência em defesa do direito dos cidadãos.

Para o presidente do Centro das Indústrias de Feira de Santana (CIFS), Fábio Soares, quem assumiu o CIS foi a secretária de desenvolvimento econômico, que é ligada ao estado. Devido a situação, as associações do CIFS, deliberaram em assumir a manutenção do centro, contudo, para isso é necessário assinar um acordo com a secretária do estado.

“Essa decisão foi tomada em ato público em agosto do ano passado, e até hoje nós não conseguimos assinar esse acordo”, diz o presidente Fábio Soares.

Comentários

Leia também

Feira de Santana
Presidente da Câmara nega dívida de R$ 600 mil de cartão alimentação

Presidente da Câmara nega dívida de R$ 600 mil de cartão alimentação

A divergência sobre quem deve arcar com a dívida gerou uma disputa que agora envolve...
Feira de Santana
Hospital Clériston Andrade se Destaca no 12º Congresso Luso-Brasileiro de Terapia Intensiva

Hospital Clériston Andrade se Destaca no 12º Congresso Luso-Brasileiro de Terapia Intensiva

O evento, que teve o apoio financeiro do Governo do Estado, inicialmente previa a inscrição...
Feira de Santana
Arraiá do Comércio de Feira de Santana terá oito dias de festa

Arraiá do Comércio de Feira de Santana terá oito dias de festa

Uma das novidades desta edição é o treinamento oferecido ao pessoal da agricultura familiar,...