Política

Bolsonaro pode abrir mão da candidatura de João Roma para se reaproximar de ACM Neto, diz jornal

Interlocutores do candidato do União Brasil têm dito que a retirada da candidatura de Roma evitaria “jogar ACM Neto no colo de Lula” no segundo turno

23/05/2022 11h13
Bolsonaro pode abrir mão da candidatura de João Roma para se reaproximar de ACM Neto, diz jornal
Fotos: Agência Brasil

A cúpula de campanha de Jair Bolsonaro debate a possibilidade de abrir mão da candidatura de João Roma (PL) ao governo da Bahia para se reaproximar do ex-prefeito soteropolitano e pré-candidato a governador, ACM Neto (UNIÃO). A informação é do jornal Valor Econômico.

De acordo com a publicação, o presidente nacional do PL, Valdemar Costa Neto, recebeu há cerca de dez dias o deputado Elmar Nascimento (UNIÃO), político próximo de ACM Neto. 

Na conversa, Elmar Nascimento disse a Valdemar que a possibilidade de aliança em primeiro turno era pequena, por conta da força do ex-presidente Lula (PT) na Bahia.

O deputado concordou, no entanto, que a retirada da candidatura de Roma aumentaria as chances de ACM Neto vencer a eleição em primeiro turno. Nesse caso, o político baiano ficaria mais livre para, no segundo turno da eleição presidencial, colar sua imagem à do presidente em um Estado sabidamente lulista.

Interlocutores do candidato do União Brasil têm dito que a retirada da candidatura de Roma evitaria “jogar ACM Neto no colo de Lula” no segundo turno.

*Metro 1

Comentários

Leia também

Política
‘Eu me responsabilizo pelos meus erros’, diz Bolsonaro a apoiadores em Brasília

‘Eu me responsabilizo pelos meus erros’, diz Bolsonaro a apoiadores em Brasília

Na ocasião, o mandatário ainda afirmou que "nada está perdido"
Política
Após anúncio de Rui Costa na Casa Civil, Jerônimo grava vídeo destacando capacidade do atual governador

Após anúncio de Rui Costa na Casa Civil, Jerônimo grava vídeo destacando capacidade do atual governador

O anúncio foi feito pelo presidente eleito, Luiz Inácio Lula da Silva, na manhã desta...
Política
Governo Bolsonaro é aprovado por 39% e reprovado por 36%, aponta Ipec

Governo Bolsonaro é aprovado por 39% e reprovado por 36%, aponta Ipec

Pesquisa ouviu 2 mil pessoas em todo o país, entre os dias 1º e 5 de dezembro