Política

Após reunião com Lula, Governo vai propor nova política de preços para a Petrobras

Ministro Alexandre Silveira afirmou que a União, principal acionista e controladora da Petrobras, vai propor uma nova política de preços para a companhia com o objetivo de ajudar “a combater perdas e solavancos inflacionários”

06/04/2023 08h14
Após reunião com Lula, Governo vai propor nova política de preços para a Petrobras
Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil

O ministro de Minas e Energia, Alexandre Silveira, afirmou nesta quarta-feira (5) que a União, principal acionista e controladora da Petrobras, vai propor uma nova política de preços para a companhia com o objetivo de ajudar “a combater perdas e solavancos inflacionários”.

“Vamos tratar isso com todo rigor, cuidado e sensibilidade social”, afirmou Silveira a jornalistas, no Palácio do Planalto, após se reunir com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Segundo o ministro, a ideia é que uma nova política de preços comece a ser discutida assim que tomarem posse todos os integrantes dos conselhos que dirigem a companhia, o que está previsto para o fim deste mês.

“O que eu disse é que, na assembleia geral, que será feita dia 27, com o novo conselho definido, tanto o Conselho de Administração quanto o Conselho Fiscal, o governo federal, como acionista majoritário, e como controlador da Petrobras, vai, sim, discutir qual será a melhor política de preços, para a Petrobras cumprir sua função social, que está na Constituição, está na Lei das Estatais”, afirmou.

Mais cedo, em nota, a Petrobras reafirmou o compromisso com a “prática de preços competitivos e em equilíbrio com o mercado nacional”,  evitando o repasse imediato de volatilidades externas, provocadas por agentes conjunturais, bem como de oscilações da taxa de câmbio. A nota foi uma resposta indireta às declarações do ministro em entrevistas.

*Agência Brasil

Comentários

Leia também

Política
A pedido do MP, Juiz extingue processo contra José Ronaldo e cooperativas

A pedido do MP, Juiz extingue processo contra José Ronaldo e cooperativas

Justificativa foi de “Lei penal não retroagirá, salvo para beneficiar o réu".
Política
Wagner contraria PT e vota com a oposição para limitar poderes do STF

Wagner contraria PT e vota com a oposição para limitar poderes do STF

A PEC que limita poderes do Supremo Tribunal Federal (STF) voi aprovada no Plenário do...
Política
Senado aprova projeto que flexibiliza regularização de terras na Amazônia