Polícia

Acusado de atropelar jovens em Jaíba aguarda decisão da justiça para manutenção da prisão

Segundo o delegado Fabrício Alencar, houve a confirmação de que o motorista dirigia sob o efeito de bebida alcoólica

03/08/2022 12h00
Acusado de atropelar jovens em Jaíba aguarda decisão da justiça para manutenção da prisão

O motorista acusado de atropelar os jovens Wiliane Azevedo de Jesus, Rafael dos Santos Gonçalves e Ronald Soares dos Santos no último domingo (31) na BA-503, em Jaíba, foi autuado em flagrante e encontra-se preso no Complexo Policial do bairro Sobradinho. Além das vítimas fatais, outros dois jovens também foram atropelados.

Segundo o delegado Fabrício Alencar, houve a confirmação de que o motorista dirigia sob o efeito de bebida alcoólica e no momento aguarda-se o pronunciamento da justiça sobre a manutenção ou não da prisão do indiciado.

“A Polícia Rodoviária Estadual prontamente chegou ao local do acidente, fizeram a abordagem do condutor e perceberam que ele havia ingerido bebida alcoólica, fizeram o teste do bafômetro que constatou um quantitativo mais que o dobro do permitido para que se incida no crime de dirigir sobre o efeito de álcool, então prontamente os prepostos da polícia militar apresentaram o investigado aqui no complexo policial e o plantão central procedeu a lavratura do auto prisão em flagrante. O mesmo foi encaminhado para o exame de corpo de delito na manhã da última segunda-feira, o flagrante foi devidamente comunicado ao judiciário, Ministério Público e Defensoria Pública, os antecedentes do mesmo foram juntados a comunicação com o resultado desse exame. No momento aguarda-se o pronunciamento da justiça sobre esse auto de prisão em flagrante que foi lavrado e a manutenção ou não da prisão do indiciado.”

Por meio de investigações a polícia constatou também que o acusado, identificado como Adauto Roberto da Silva Júnior, de 23 anos, já foi preso no ano passado na cidade de Coração de Maria por dirigir sob efeito de álcool.

“Já averiguamos que o mesmo foi preso em agosto do ano passado na cidade de Coração de Maria pela mesma situação, dirigir sob o efeito de álcool, foi concedida liberdade provisória ao mesmo mediante fiança, o inquérito lá já foi concluído e encaminhado para a justiça. Fizemos a juntada deste procedimento no próprio procedimento do auto de prisão em flagrante que está no judiciário aqui de Feira de Santana, para que ao apreciar esse flagrante ter conhecimento desse antecedente para que o judiciário tenha um embasamento melhor para apreciar sobre a necessidade ou não da manutenção da prisão dele enquanto ainda vai se prosseguir com as investigações.”

De acordo com o delegado, o motorista pode responder pelos crimes de triplo homicídio culposo no trânsito e duas lesões corporais.

“Em um primeiro momento nós temos um triplo homicídio culposo no trânsito e duas lesões corporais no trânsito das pessoas que não foram vítimas fatais, mas apenas a investigação mais aprofundada é que poderemos ver uma análise mais aprofundada de como tudo ocorreu, para sabermos se há a possibilidade também, além da questão que não seja um mero acidente, há a possibilidade técnica de ter se tratado de um homicídio com dolo eventual ou seja a pessoa que ingere bebida alcoólica, pega um veículo e vai para uma estrada movimentada e termina se envolvendo em um acidente que tira fatalmente a vida de três pessoas, a gente imagina que ele possa ter no mínimo assumido o risco de se envolver numa situação como essa, mas até o momento são hipóteses que nós temos.”

A polícia tem dez dias para concluir o inquérito.

*Com informações do repórter Sotero Filho

Comentários

Leia também

Polícia
Advogado pede relaxamento da prisão de acusado de atropelar e matar três pessoas em Jaíba

Advogado pede relaxamento da prisão de acusado de atropelar e matar três pessoas em Jaíba

Segundo o advogado, no sentido da defesa, o acusado preenche todos os requisitos para responder...
Polícia
PF prende três suspeitos de ocultar corpos de Dom e Bruno 

PF prende três suspeitos de ocultar corpos de Dom e Bruno 

O MP solicitou mandado de prisão preventiva à Justiça