Polícia

16 envolvidos em esquemas de lavagem de dinheiro têm prisões decretadas pela Justiça

Envolvidos em esquemas pertenciam a duas facções criminosas

20/05/2022 08h11
16 envolvidos em esquemas de lavagem de dinheiro têm prisões decretadas pela Justiça
Foto: Divulgação MP-BA

A Justiça decretou a prisão preventiva e a indisponibilidade de bens de dezesseis pessoas envolvidas em esquemas de lavagem de dinheiro. A decisão veio a pedido do Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas e Investigações Criminais do Ministério Público estadual (Gaeco).

De acordo com informações divulgadas pelas investigações, uma das facções atua com o tráfico de drogas no bairro do Lobato, em Salvador. Um montante de aproximadamente R$ 7 milhões em perda de bens foi bloqueado pela Vara dos Feitos Relativos a Delitos Praticados por Organização Criminosa da Comarca de Salvador (Vocrim), da facção que atua em âmbito estadual, e quase R$ 400 mil da organização que opera no Lobato.

De acordo com o Gaeco, um dos grupos é comandado por Fagner Sousa da Silva, conhecido como “Fal”. Ele é acusado de chefiar a facção de dentro da prisão. Fagner teve sua prisão preventiva decretada juntamente com outros integrantes do esquema: Ademilton Sousa e Fábio de Je, Elilane Bispo, Jessica Santana, Maria Joyce Ramos e Daniele Carneiro.

A outra organização criminosa é liderada por Fábio Andrade de Araújo, mais conhecido como “Lambão”. De acordo com as investigações, ele é o comandante da facção que age no Lobato. A Justiça decretou a prisão dele juntamente com: Marluar Brandão dos Santos, Ana Paula Silva, Irys Bárbara Vieira e Ana Alice de Jesus, Rosana Pereira dos Santos e Eduarda Miranda de Oliveira, Matheus Carvalho de Jesus e Eduardo Lima da Cruz.

*Bnews

Comentários

Leia também

Polícia
PF prende três suspeitos de ocultar corpos de Dom e Bruno 

PF prende três suspeitos de ocultar corpos de Dom e Bruno 

O MP solicitou mandado de prisão preventiva à Justiça
Polícia
MP-BA denunciou mais de 13 mil casos de violência contra a mulher no primeiro semestre de 2022