Programa De Olho na Cidade

Governo
13/08/2019 - 13:00

Devotos lotam santuário de Irmã Dulce em dia de homenagem à beata baiana

Bahia
Devotos lotam santuário de Irmã Dulce em dia de homenagem à beata baiana
Foto: Taiuri Reis

Gabriel Dallas

Devotos e admiradores da vida e obra de Irmã Dulce lotaram, na manhã desta terça-feira (13), o Santuário da Bem-Aventurada, localizado na Cidade Baixa, em Salvador. Desde que foi beatificada, em 2011, o dia de Irmã Dulce é celebrado em 13 de agosto. Isso porque foi em 13 de agosto de 1933 que ela recebeu o hábito de freira e adotou o nome pelo qual ficou conhecida.
 
Uma multidão acompanhou a missa solene em homenagem à beata, que se tornará santa em 13 de outubro deste ano. Além dos devotos, também estiveram no santuário autoridades como o vice-prefeito de Salvador, Bruno Reis e a superintendente das Rádios Sociedade News Fm 102.1 e Princesa Fm 96,9.
 
Presente na missa solene desta terça celebrada pelo arcepisbo de Salvador, a aposentada e devota que recebeu atendimento de Irmã Dulce, Nilza Soares, 68 anos, é grata à beata e credita a ela a melhora da sua saúde, ao que define de "milagre".
 
"Aos 17 anos, a freita me recebeu sem nunca ter me visto na vida, me acolheu e me conduziu ao médico sem perguntar quem eu era, apenas com o seu sorriso cândido e o seu olhar doce. Ela já era santa, só falta agora a igreja reconhecer oficialmente", disse a fiel.
 
Quem também esteve presente na cerimônia foi Maria de Lourdes, aposentada que vende panos de prato para ajudar as Obras Sociais da agora santa.
 
"Para mim, Dulce representa tudo. Tido o prazer de beijá-la e abraçá-la ainda em vida. O momento é de louvar e agradecer a Deus pela protetora dos pobres". Este mais um relato de reconhecimento da vida de caridade de Irmã Dulce.
 
A cantora Margareth Menezes e o músico Waldonys, que estarão na cerimônia de beatificação, no Vaticano, também participaram da celebração desta terça-feira e, juntos, cantaram o hino a Irmã Dulce.
 
"A vida e obra dela foi fazer o bem as pessoas com o hábito de doação. Um grande exemplo para a humanidade. Ela se dedicou inteiramente ao próximo", disse Margareth.
 
Os devotos que estiveram na missa nesta terça falaram sobre a importância de Irmã Dulce para os baianos e da emoção de uma religiosa, que esteve tão próxima das pessoas na atualidade, se tornar santa.
 
"Um momento de muita emoção. Fui abençoado por o milagre de voltar a enxergar. Ela me curou", relatou o Maestro Maurício Moreira, que voltou a enxergar depois de 14 anos por milagre de Irmã Dulce reconhecido pelo tribunal do Vativano.

 

Informações do repórter Taiuri Reis

Comentários

Leia também