Programa De Olho na Cidade

GOVERNO - NOTA PREMIADA - 02
07/01/2019 - 01:41

Ministra de polêmica das cores azul e rosa já passou por Feira de Santana

A ministra Damares Alves tinha seis anos de idade quando morou em Conquista. Depois se mudou com os pais e os irmãos para Feira de Santana
Famosos
Ministra de polêmica das cores azul e rosa já passou por Feira de Santana
Ela está no noticiário quase todo dia por ter assumido um ministério que o presidente Jair Bolsonaro criou para seu governo. Damares Alves é advogada e pastora evangélica militante antiaborto, contra a ideologia de gênero e defensora da escola sem partido, que assumiu o ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos.
 
Virou meme a sua fala de que começou uma nova era, em que “menino veste azul e menina veste rosa”. A ministra explicou que fez apenas uma metáfora. “Fiz uma metáfora contra a ideologia de gênero, mas meninos e meninas podem vestir azul, rosa, colorido, enfim, da forma que se sentirem melhores”, disse ela por meio de sua assessoria de impren. Damares também foi castigada nas redes sociais por ter dito que “o Estado é laico, mas esta ministra é terrivelmente cristã”. 
 
Damares já moru em Vitória da Conquista. A ministra tem ido à cidade, onde tem amigos desde a infância, com alguma frequência. Em Conquista, a ministra fez palestras em igrejas, como a Batista Sião, onde falou sobre ideologia de gênero, o “kit gay” e sobre a cultura indígena. Damares não é mais pastora da Igreja do Evangelho Quadrangular, mas da Batista, a mesma dos cantores André e Ana Paula Valadão.
 
Em 1970 um missionário convidou o pai de Damares, para ser seu auxiliar na abertura da Igreja do Evangelho Quadrangular em Vitória da Conquista.  A ministra Damares Alves tinha seis anos de idade quando morou em Conquista. Depois se mudou com os pais e os irmãos para Feira de Santana, em seguida para Aracaju (SE). Adulta, morou em São Carlos (SP) e depois em Brasília (DF). Damares Alves é divorciada e tem uma filha indígena adotada.

Comentários

Leia também