Programa De Olho na Cidade

09/11/2018 - 16:00

Duplicação da BR 116 Norte é discutida em audiência pública

Feira de Santana
Duplicação da BR 116 Norte é discutida em audiência pública
A duplicação da BR 116 Norte foi tema de uma audiência pública na Câmara Municipal de Feira de Santana, na manhã desta sexta-feira (9), por iniciativa da Comissão de Obras, Urbanismo, Infraestrutura Municipal, Agricultura e Meio Ambiente. Os trabalhos foram conduzidos pelo vereador Roberto Tourinho, que solicitou a realização da audiência atendendo reivindicação da Associação de Moradores de Santa Inês.
 
Antes de iniciar a audiência, Roberto Tourinho apresentou ofício assinado pelo prefeito Colbert Martins Filho, informando que os secretários Carlos Brito, de Planejamento, e José Pinheiro, de Desenvolvimento Urbano, estariam impossibilitados de participar, devido a compromissos previamente assumidos. O Consórcio Amorim Barreto foi representando pelo gerente de obras Ronaldo Laguardia.
 
O presidente da Comissão de Obras explicou ainda que os moradores de localidades pertencentes aos distritos de Matinha, Maria Quitéria e Tiquaruçu cobram detalhes sobre o projeto, como os locais onde serão construídos os retornos, viadutos, passarelas e pistas de desaceleração. Tourinho lamentou as ausências e se desculpou com os moradores das localidades em cujas margens será feita a duplicação.
 
“Infelizmente tudo indica que voltaremos a viver situação semelhante à obra do Viveiros”, disse Tourinho, referindo-se à posição da Prefeitura Municipal nos dois casos. “Cesteiro que faz um cesto faz 100”, afirmou, citando um velho ditado popular, para exemplificar a falta de atenção do Governo Municipal. Presentes à audiência os vereadores Gilmar Amorim e Alberto Neri, também integrantes da comissão.
 
Segundo a presidente da Associação dos Moradores de Santa Inês, Conceição Borges, já existem grandes prejuízos para as comunidades, devido à derrubada de árvores frutíferas, que são fonte de renda para as famílias, e algumas casas já apresentam rachaduras. “Há famílias que residem no local há mais de 80 anos. Não somos contra a duplicação, pelo contrário. Mas o desenvolvimento não pode retirar o nosso direito de viver”, disse a sindicalista, ao defender a mobilização para assegurar a manutenção das famílias no campo e o seu bem estar.
 
Ronaldo Laguardia explicou que o consórcio foi contratado pelo DNIT para duplicação do trecho compreendido entre Santa Bárbara à BR 116 Sul. O projeto não pode ser repassado, porque existe uma cláusula que impede esse procedimento, mas pode ser apresentado. “É uma contratação específica para um objeto e qualquer alteração deve ser feita por meio de aditivo”, observou o engenheiro, antecipando que serão construídos três retornos e um viaduto. Ele anunciou que na próxima terça-feira (12), às 10h, representantes do DNIT estarão no canteiro de obras, para uma reunião técnica.
 
O vereador Marcos Lima disse que esteve no escritório da empresa responsável pela obra e obteve informações sobre o projeto, mas defendeu que os moradores tenham conhecimento de tudo que será feito, sugerindo a ida de uma comissão de vereadores à empresa.  Já o vereador Edivaldo Lima lembrou que o bairro Viveiros ainda hoje está isolado. “Essa é a preocupação da comissão”, ressaltou.
 
Também se pronunciaram durante a audiência, que contou com a presença e Gerinaldo Costa, inspetor chefe do CREA e professor da Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS), e José Ferreira Sales, presidente do Sindicato de Produtores Rurais, os vereadores Gilmar Amorim, Cadmiel Pereira, Luiz Augusto de Jesus (Lulinha), José Menezes Santa Rosa (Zé Filé) e Alberto Neri. T
 
odos questionaram os prejuízos para os moradores e pediram mais detalhamento da obra e parabenizaram a iniciativa da comissão. Presentes ainda à audiência o vereador Luiz Ferreira (Luiz da Feira) e Liomar Ferreira, ex-vereador e presidente do Sincaver.

Comentários

Leia também