Programa De Olho na Cidade

11/07/2018 - 07:45

Sob influência de Coronel, ala da oposição faz campanha contra Lázaro

Eleições 2018
Sob influência de Coronel, ala da oposição faz campanha contra Lázaro
Irmão Lázaro (esq.), recebido pelo ex-prefeito de Feira de Santana, José Ronaldo. Foto: Secom/PMFS (arquivo)
Além de ter o deputado federal Jutahy Magalhães Jr. (PSDB) como principal óbice para sua candidatura ao Senado na chapa de Zé Ronaldo (DEM) ao governo do Estado, o também deputado federal Irmão Lázaro (PSC) tem sofrido fogo amigo de uma ala da oposição.
 
O Bahia Notícias apurou que um segmento do Democratas, partido do pré-candidato a governador, tem se mobilizado contra o pastor por motivação um tanto quanto inusitada. Os defensores da tese de que Lázaro não deve ficar com uma das vagas para o Senado, e sim com a vice de Zé Ronaldo, querem ajudar justamente o presidente da Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA), Angelo Coronel (PSD).
 
Ocorre que ele disputará a Câmara Alta no lado do governador Rui Costa (PT), o principal adversário político a ser derrotado por Ronaldo, já que é franco favorito à reeleição.
 
Ainda segundo informações obtidas pela reportagem junto a um importante nome da bancada federal que acompanha as negociações, este grupo do DEM é ligado a Coronel e teme que, com Lázaro na disputa, o presidente da AL-BA seja derrotado na disputa pelo Senado, visto que Coronel ainda é desconhecido pela maioria dos baianos, enquanto o pastor teria forte votação dos evangélicos, grupo representado por ele. Por isso, articulam para que o parlamentar aceite ser vice do ex-prefeito de Feira de Santana.
 
Entre os nomes do DEM pró-Coronel, estariam o deputado federal Paulo Azi e Elmar Nascimento – este último tem fortes relações com o social-democrata. 
 
O BN também apurou que, nos bastidores, comenta-se que Coronel é o maior interessado em não ter Lázaro disputando o Senado, justamente com receio do potencial eleitoral dele. Caso o outro nome da chapa para o posto fosse, por exemplo, a vereadora Ireuda Silva (PRB), a situação já seria mais fácil. A avaliação é de que, como o eleitor precisa votar em dois nomes para a Câmara Alta, os eleitores de Jutahy prefeririam dar o segundo voto a Coronel, pelo fato de não conhecerem Ireuda. Assim, ajudariam a eleger o presidente da AL-BA.
 
As informações são do Bahia Notícias.

Comentários

Leia também