Programa De Olho na Cidade

12/06/2018 - 13:06

Eremita afirma estar envergonhada com a Câmara e diz já ter sofrido assédio na Casa

Feira de Santana
Eremita afirma estar envergonhada com a Câmara e diz já ter sofrido assédio na Casa
Foto: Reprodução/Ascom

Sérgio Di Salles

A vereadora Eremita Mota, usou o seu discurso na manhã de hoje na Câmara Municipal de Feira de Santana para fazer alguns desabafos, dentre eles, de que teria vergonha de algumas situações que acontecem na Casa da Cidadania, dentre elas, a antecipação da eleição da mesa diretiva, que foi feita pelo presidente José Carneiro Rocha.

“Eu fiquei chateada pela questão de de repente o presidente criar uma abertura na lei para antecipar a eleição da mesa, alegando que era para driblar a interferência, me fazia outro argumento, mas esse não é uma afirmação convicta, claro que ele tem as prerrogativas dele de fazer a mudança, mas essa mudança aí com essa justificativa não cabe para a população ouvir uma coisa dessa. Essas interferências deixam esse poder não independente, ele deixa esse poder dependendo, mas a legalidade dele é ser dependente”, disse.

Eremita contou à reportagem do De Olho na Cidade que não se sente bem, quando as pessoas perguntam os motivos dos acontecimentos de algumas ações na Câmara, estas que ela não julgam legais. “Sou uma parlamentar que procura sempre a transparência do parlamento, eu defendo Feira de Santana, eu defendo a nossa Câmara e alguém pode me interpelar e dizer assim: “Ô Eremita, você defende tanto a Câmara de Feira e agora surgiu isso”, não só agora, mais sempre vem surgindo, então isso tem me deixado com vergonha, têm coisas que as pessoas sabem que envergonham”, afirmou.

No seu discurso na tribuna, a vereadora afirmou que foi “assediada” pelo ex-presidente Ronny Miranda, que a teria pressionado para que esclarecesse questões sobre os patrimônios dos seus filhos, já durante entrevista à nossa reportagem, Eremita contou que as situações são constantes, inclusive revelando que hoje (12) sofreu mais um tipo de assédio. “Hoje recebi um assédio, acusaram um filho meu, que vinha aqui na Câmara, por algum motivo que não sei porque chamaram a atenção, mas eu tive dois filhos, todos eles são empresários e sofri assédio aqui por questão disso, pessoas interpelando, fazendo ameaças em relação ao meu filho, trazendo situações que só ele responderia, situações que eles questionavam para colocar um medo em cima de mim e eu nunca tive medo”, concluiu.

Comentários

Leia também