Programa De Olho na Cidade

11/06/2018 - 17:08

Por ano, cerca de 28 mil crianças nascidas no Brasil são cardiopatas

Saúde
Por ano, cerca de 28 mil crianças nascidas no Brasil são cardiopatas
Foto: De Olho na Cidade
Por ano 28 mil crianças nascidas no Brasil são cardiopatas.  É considerada a principal causa de óbito na infância por doenças congênitas. Hoje, o teste do coraçãozinho que auxilia no diagnóstico, já é obrigatório nos hospitais do SUS
 
​Uma a cada 100 crianças nasce com cardiopatia congênita. Por ano, cerca de 28 mil crianças nascidas no Brasil são cardiopatas, representando 1% da população. De acordo com a AACC Pequenos Corações, ao menos 23 mil desses bebês necessitam de atendimento diferenciado e de cirurgia cardíaca. No entanto, estima-se que 18 mil deles (78%) sequer recebem o tratamento, seja por falta de diagnóstico ou por falta de vagas na rede pública de saúde.
 
​A incidência de cardiopatia congênita é oito vezes maior do que a da Síndrome de Down, por exemplo, mas muitos pais desconhecem os exames preventivos para um diagnóstico preciso. Segundo a AACC é possível considerar que, todos os dias, nascem 77 crianças cardiopatas: 3 a cada hora e 1 a cada 20 minutos. 
 
A cardiopatia é considerada a principal causa de óbito na infância por doenças congênitas. Estudos internacionais registram que ela mata 2 vezes mais que todos os tipos de cânceres.
 
"​Algumas  mulheres compõe o grupo de risco. Nesse caso, o ecocardiograma fetal é recomendado ainda na gestação e o Teste do Coraçãozinho (Oximetria de Pulso), é feito no bebê logo após o nascimento. Ambos podem contribuir para detectar a cardiopatia e o teste do coraçãozinho hoje já obrigatório em hospitais da rede do SUS. ​Por isso a desinformação ainda é algo a ser superado", explicou a cardiologista pediátrica Renata Mendoza. 

Comentários

Leia também