Programa De Olho na Cidade

10/05/2018 - 09:27

Mulheres feirenses defendem carreira profissional após maternidade

Reportagens Especiais
Mulheres feirenses defendem carreira profissional após maternidade
Janaína, Ludmila e Andréia conciliam maternidade e atuação como profissionais. Foto: Joana Morbeck

Kleiton Costa

Conciliar atividade profissional e maternidade não é tarefa fácil. Mas é algo necessário para a satisfação pessoal. É o pensamento das mulheres que hoje vivenciam a autonomia e a ascensão feminina.

No quadro especial em homenagem ao Dia das Mães, no Programa De Olho na Cidade (Sociedade News), três profissionais liberais testemunharam e defenderam a experiência de gerar e criar filhos de forma paralela com a rotina de trabalho.  

“Temos que respeitar as nossas limitações e fazer as múltiplas funções para termos o prazer não apenas na função materna. A gente precisa estar bem para deixar os filhos bem”, disse a psicóloga Janaína Sampaio Cerqueira, mãe de dois filhos, um de três anos e o outro de apenas um ano e sete meses.

Se a relação maternidade e trabalho já é algo delicado, como será a vida de quem é mãe de gêmeas? É o caso de Andréia Silva Pires, que é odontóloga e tem duas filhas: Ana Cecília e Maria Eduarda, de 13 anos.

“Temos que estar sempre dispostas a conciliar a vida profissional com a maternidade, cuidar da casa, dos filhos e do marido. Mas, é algo incrível, sublime, sempre muito gratificante. Não podemos abandar as carreiras, mas não abandonar também a maternidade por causa da vida profissional”, defendeu Andréia.

Já Ludmila Ribeiro, também odontóloga, acha que a carga de tantas funções atribuídas à mulher preocupa, mas insistir na carreira profissional é importante para a satisfação pessoal das mães.

“O Dia das Mães vem para celebrar uma mulher moderna, que tem que ser mulher, profissional e ainda administrar o lar. É natural que surjam alguns sentimentos de culpa. Mas isso não quer dizer que temos que sair do trabalho para ser mãe. Surge uma mulher mais combativa e mais consciente”, declarou Ludmila.

Comentários

Leia também