Programa De Olho na Cidade

09/05/2018 - 18:09

Exclusivo: ex-apresentadora da Globo explica como concilia a carreira profissional e os filhos

Carla Vilhena, 50 anos, foi a terceira entrevistada da série especial do Jornal do Meio-Dia das Mães, na Princesa FM. Jornalista é mãe de um casal de gêmeos e outro filho.
Reportagens Especiais
Exclusivo: ex-apresentadora da Globo explica como concilia a carreira profissional e os filhos
A ex-apresentadora da TV Globo, Carla Vilhena, durante entrevista ao Jornal do Meio-Dia (Foto: Taiuri Reis)

Taiuri Reis

A rotina da ex-apresentadora da TV Globo, Carla Vilhena, 50 anos, teve que ser readaptada após o nascimento dos seus três filhos, os gêmeos Clarissa e Pedro, de 17 anos, e Marcelo, de 12, fruto do casamento com o ex-colega de emissora e apresentador do 'Bom Dia Brasil', Chico Pinheiro, que durou 17 anos.
 
Para conseguir conciliar o trabalho com a maternidade, ela teve que se desdobrar para lhe dar com a dupla jornada. A experiência foi revelada com exclusividade pela jornalista na série especial do Jornal do Meio-Dia das Mães (Princesa FM 96,9).
 
"Quando eu tive os gêmeos, estava trabalhando no 'Jornal Hoje'. Foi o horário mais tranquilo que fiz. Depois fui para o 'SPTV', onde passei oito anos e dava tempo de levá-los ao colégio e almoçar com eles. Quando chegou a fase que tive de trabalhar de madrugada no 'Bom Dia São Paulo', foi complicado porque as crianças não se acostumavam a me ver saindo de casa às 4h30 da manhã. Teve uma certa noite que Pedro acordou e me viu saindo. A partir daí, começava o desespero...", contou a carioca.
 
Vilhena revelou ainda a maior dificuldade que enfrentou durante essa nova etapa da vida.
 
"Na reportagem, que foi minha última fase na emissora, 'enlouqueci' de vez. Um dia eu estava em São Paulo, no outro no Rio de Janeiro, depois no exterior, e tudo isso do dia pra noite. E as crianças tiveram que se adaptar. Aí tive que me cercar de uma estrutura familiar que tem me ajudado a 'tocar o barco' até hoje. Foi realmente uma experiência muito difícil, uma rotina fora do comum, mas que vale a pena. Pois, mãe que é mãe não pode deixar de acompanhar essa fase do filho. É a eterna vigilância", afirmou.
 
Fertilização
 
Admitindo ter sido uma experiência única, Carla Vilhena contou ainda detalhes de como foi submeter-se à uma gravidez por fertlização.
 
"Tentei engravidar sete vez por meio de inseminação artificial, quando a média é quatro ou cinco. Fiz isso porque não aconteceu da forma ideal. Uma vez tive que fazer na véspera do Natal. Afinal, sou uma mulher 'tentante' (risos). Mas não deu certo. Foi aí que resolvi partir para uma fertilização in vitro – método de reprodução assistida em que o esperma e os óvulos são combinados fora do corpo da mulher em ambiente laboratorial – e, felizmente, o casal de gêmeos veio!", finalizou.

Comentários

Leia também