Programa De Olho na Cidade

12/03/2018 - 11:23

Migração: Rádio Sociedade desliga transmissores da AM

Feira de Santana
Migração: Rádio Sociedade desliga transmissores da AM
Frei Vandeí Santana, Frei Monteiro, Frei Adezi e colaboradores da rádio desligam os transmissores. Foto: Kleiton Costa

Kleiton Costa

Depois de 70 anos de fundação, a Rádio Sociedade de Feira de Santana desligou os seus transmissores da Amplitude Modulada (AM) na manhã desta segunda (12). Agora a emissora está oficialmente na Frequência Modulada (FM 102,1), migração que começou há cerca de dois meses.

O desligamento dos equipamentos foi feito em uma solenidade que contou com diretores e colaboradores da Rádio Sociedade, no Parque de Transmissores, localizado no bairro Subaé.

O superintendente da Sociedade, Frei Vandeí Santana, ressaltou a importância do momento, que marca a modernização da emissora. “É um momento simbólico e histórico. Damos um salto visando ao que temos de melhor: o nosso público. Precisávamos oferecer essa evolução. A rádio entra na era da digitalização”, disse o frei.

Já o frei José Monteiro Sobrinho, que atuou por três vezes como superintendente da Sociedade, compareceu à solenidade e estava emocionado. “É uma hora de muita emoção e de saudade. Mas a rádio vai para oura frequência. Quem não se modernizar vai desaparecer”, avaliou Monteiro.



Superintendente da Rádio Sociedade, Frei Vandeí Santana, em entrevista ao radialista Dilton Coutinho.

O assistente técnico da emissora, James Nassif, acredita que, apesar do sinal dos transmissores reduzir o seu alcance em relação às cidades circunvizinhas, a rádio ganha maiores possibilidades através dos aplicativos, sendo possível a qualquer pessoa ouvir os programas em todo o mundo.

“Estamos vendo a frequência de 70 anos sendo desligada, mas os ouvintes vão usufuir de nossa trasmissão no modo stéreo. Quanto à distância, não há mais problema”, afirmou Nassif.

Comentários

Leia também