Programa De Olho na Cidade

11/03/2018 - 15:46

A pressão aumentou

Jorge Biancchi

O prefeito de Salvador, ACM Neto, assumiu recentemente a presidência nacional do Democratas e viu a pressão aumentar entre os aliados. Pré-candidatos a deputado estadual e federal alegam que ele precisa disputar a eleição contra o governador Rui Costa (PT) para que o grupo tenha êxito nas urnas.

ACM Neto deu sinais durante depois do carnaval de que poderia desistir da candidatura. Ele promete tomar uma decisão até o dia 30.

Pelo andar da carruagem ele não deve disputar as eleições. Pelo menos, não tem se manifestado de forma clara nesta direção: de disputar o Governo do Estado e deixar o comando da Prefeitura da capital com o vice, Bruno Reis.  

ACM Neto está avaliando os riscos: deixar a Prefeitura e disputar o governo correndo risco de ficar cinco anos sem mandato ou disputar a eleição em 2022, mantendo o mandato de prefeito até 2020.

Em uma análise coerente, ele deve continuar como prefeito da capital baiana, abrindo espaço para José Ronaldo, segunda maior liderança do partido no estado.

Como a política é dinâmica, vamos aguardar. Mas, se não houver nenhuma mudança de última hora, a tendência é ACM Neto continuar prefeito de Salvador.

Comentários

Leia também