Programa De Olho na Cidade

11/08/2017 - 17:59

A responsabilidade e as recompensas de uma paternidade presente

Dia dos Pais
A responsabilidade e as recompensas de uma paternidade presente

Ser um pai presente exige responsabilidade e esforço, mas tem as suas recompensas. O testemunho é de pais que participaram do programa De Olho na Cidade especial nesta sexta-feira (11) na Rádio Sociedade de Feira AM.

O empresário Erisvalter Dantas, pai de duas filhas, ressaltou que os pais precisam participar da vida dos filhos de forma intensa, mesmo diante da vida corrida de hoje. “Acima de tudo, família é dedicação. O mundo moderno nos traz muitas situações conflitantes, mas eu procuro acompanhar as minhas filhas. Para termos uma família sadia, devemos aproveitar cada momento, estar presente em cada momento. Assim, o filho terá o que contar”.

Para o dentista Eric Matos, assumir a paternidade foi algo mais intenso ainda. Ele é pai de Luca, de 6 anos, que é autista. Para Eric, o amor de pai fala mais alto que o medo do preconceito e da discriminação. “Se a experiência de ser pai é algo divino, ser pai de autista é isso de forma triplicada. Primeiro ponto é não escondê-lo do mundo”, relatou Eric.

O sindicalista Zé Grande considera essencial a participação dos pais para a boa formação da família, principalmente para conservar os valores. “Sempre tivemos pais ausentes. No mundo rural, os pais trabalhavam longe e só viam os filhos meses depois. Mas antes os pais davam uma educação mais respeitosa, principalmente na relação das crianças com os adultos. Criei todos os meus filhos assim, valorizando essa educação”.

Pai de Sofia, de apenas dois meses, o professor de dança de salão Saulo Rangel é orgulhoso de ter uma figura paterna sempre ao lado, o Sérgio cabeleireiro.  “Tive o privilégio de ter o meu pai presente. Ele sempre me apoiou em tudo. Trabalho há 20 anos com dança e meu pai sempre foi um grande divulgador e motivador”, afirmou Saulo.

Comentários

Leia também