Programa De Olho na Cidade

12/05/2017 - 08:36

Depoimento de Lula vira ato político

Jorge Biancchi
O ex presidente Lula transformou o depoimento essencial da operação Lava Jato no primeiro ato de campanha eleitoral, cuja a estratégia já é possível de imaginar pelo que ele disse. Primeiro coloca-se como presidente que mais fez pelos pobres sem nunca querer nada em troca. Depois ele se coloca como vítima dá imprensa e das elites inconformadas com o sucesso e o rumo que deu ao Brasil. Terceiro, de acusar a lava jato de uma perseguição montada explicitamente contra ele para barrar sua volta ao poder. O resultado dar audiência é que nenhuma informação nova pudesse ser considerada algo substancial ocorreu. O juiz Sérgio Moro fez perguntas insistentemente, várias perguntas sobre o mesmo tema para tentar conseguir que o ex presidente entrasse em contradição, mas isso acabou mal acontecendo. Se você perguntar quem venceu o encontro, os petistas e apoiadores de Lula dirão que foi Lula. Até porque mal surgiu nada de novo e ele transformou o depoimento num ato político. Se perguntarem aos apoiadores da lava jato vão dizer que Lula ja era para estar preso e que as provas são contundentes. O objetivo de Lula foi alcançado. Que era transformar o depoimento num lançamento para a campanha de 2018. Lula saiu, momentâneamente, vencedor desse embate. O aconteceu foi um avanço no combate a corrupção. Nunca mais história desse país um ex presidente tão popular sentou no banco dos réus, mas o resultado prático disso até aqui me parece algo muito insignificante. As provas que se esperavam contra Lula, pelo menos no caso se triplex do Guarujá e do sítio, não apareceram. Vamos aguardar os próximos capítulos desse embate Lula x Sérgio Moro. E nós esperamos que no final que prevaleça a verdade. O país merece que a verdade prevaleça. Independente de cor partidária.

Comentários

Leia também