Programa De Olho na Cidade

11/05/2017 - 16:49

Nove mulheres vivem a maternidade dentro do Conjunto Penal de Feira

Reportagens Especiais
Nove mulheres vivem a maternidade dentro do Conjunto Penal de Feira

 

Kleiton Costa

 

O Dia das Mães vai ser diferente para nove mulheres internas do Conjunto Penal de Feira de Santana. Elas vivem a maternidade dentro da unidade prisional e buscam força para o momento em que, pela exigência da lei, terão que se afastar dos filhos.

Segundo uma das mães, Antônia, que tem um bebê de seis meses, cuidar do filho é um desafio diário. “É uma batalha. Ser mãe aqui não é fácil. Todos os dias a gente tenta se superar cada vez mais. Faltam muitos recursos, mas a gente vai superando. Somos guerreiras”.

Condenada há 18 anos pela prática de homicídio, a presidiária já imagina o sofrimento de se afastar do seu bebê, o que deve acontecer daqui a um ano por causa do limite de idade para a permanência de crianças no presídio.

“Temos que procurar ter equilíbrio porque no momento em que a mãe entregar o filho vai ser muito doloroso”, disse Antônia. Ela acredita que a experiência vai deixar muitas marcas e ensinamentos. “A mulher se torna um ser humano melhor, passa a dar mais valor à vida humana”.

Apesar das limitações e do sofrimento de uma prisão, Michele, que se tornou mãe há nove dias, disse estar feliz com a maternidade. “Estou feliz, independente de onde estou. Afinal, o filho é uma benção. Todas temos sonho de ser mãe, mas ficar com ela [a filha] nesse lugar não é fácil. Pretendo voltar logo pra casa para terminar de criá-la”. 

Os nomes das entrevistadas são fictícios para evitar a exposição das mesmas.

Comentários

Leia também