Programa De Olho na Cidade

20/04/2017 - 10:25

Intervalos longos entre refeições podem aumentar o risco de gastrite, alerta médico

Saúde
Intervalos longos entre refeições podem aumentar o risco de gastrite, alerta médico
Nove entre dez pessoas têm ou já foram acometidas pela gastrite, doença que se tornou muito comum e vem afetando cada vez mais a população, independente da idade. Trata-se de uma inflamação do estômago e pode ser classificada e dois tipo: aguda e crônica. 
 
Segundo o médico Harley Ramos, que atua em Feira de Santana, maus hábitos na alimentação, ingestão abusiva de álcool, uso abusivo de antiflamatórios, tabagismo e grandes intervalos entre refeições são as principais causas da  doença. "A partir do momento que você aumenta o intervalo entre uma refeição e outra aumenta a secretão dentro do estômago. Se a pessoa faz isso hoje e amanhã não acarretará, claro, mas tornando isso um hábito vai causar um mal muito grande", pontuou o médico, em entrevista ao Jornal do Meio Dia (Princesa FM).
 
Ainda segundo o Harley, a gastrite, diferente das outras patologias crônicas, tem cura. Um bom começo é comer menos e com intervalos pequenos entre as refeições, pois isso ajuda a digestão. Além disso, o especialista ainda alertou sobre a importância de evitar a ingestão de alimentos que causam mais irritação ao estômago, como frituras ou comidas gordurosas e bebidas alcoólicas.
 
"Alguns remédios aliviam a dor, por isso, converse com seu médico e use o mais indicado. é aconselhável que pacientes com gastrite mastiguem bem os alimentos e comam devagar, também não ingerir líquidos juntamente com as refeições, diminuindo desta forma os sintomas, principalmente o desconforto gástrico e auxiliando o tratamento para que este se torne menos demorado e mais eficiente", finalizou. 

Comentários

Leia também