Programa De Olho na Cidade

20/09/2011 - 09:07

Engenheiro propõe uma nova concepção estrutural para Feira de Santana

Dentro do projeto estão uma Via Expressa para o aeroporto e integração da rodoviária com aeroporto.
Feira e sua História
Engenheiro propõe uma nova concepção estrutural para Feira de Santana
Foto: Fernada Barreiros

O projeto Feira de Santana e a sua História  do programa De Olho na Cidade , entrevistou o Engenheiro Civil Danilo Ferreira, que apresentou o trabalho de conclusão de curso na Universidade Estadual de Feira de Santana – Uefs, cujo tema foi “O uso do solo Urbano de Feira de Santana”. Orientado pela professora doutora, Rosângela Leal, o trabalho na área de planejamento urbano propõe uma nova concepção estrutural para Feira de Santana.

Segundo o Engenheiro, fazer um trabalho de planejamento urbano de Feira de Santana sempre foi seu desejo. A princípio a intenção do trabalho era entender como a cidade se comportou, cresceu, evoluiu, e entender o que se poderia fazer para melhorá-la. Inicialmente seria feito apenas uma análise do zoneamento urbano, comparar a legislação existente de como a cidade está zoneada com a efetiva e atual caracterização do solo urbano. Entretanto ao longo do trabalho vários outros problemas surgiram a partir dessa observação inicial.

Via Expressa Aeroporto Encontrar uma nova forma de se chegar até o local do futuro Aeroporto Internacional de Feira de Santana, foram uma das conclusões do estudo de viabilidade daquele equipamento. Para Ferreira,  a via hoje existente (AV. Sérgio Carneiro) não comportaria qualquer aumento de fluxo, sendo então preciso se estabelecer um nova via, que permitisse a ligação tanto do centro da cidade quando das principais rodovias que cortam Feira de Santana.

Segundo  o engenheiro, esse projeto existe dentro dos arquivos da Prefeitura, mas não foi levado adiante por motivos desconhecidos. A via expressa aeroporto, sairia da BR 324, na altura do que hoje vai se caracterizar como prolongamento da Av. Getúlio Vargas, mas que termina na altura a Av. Artemia Pires. A via expressa seguiria até o aeroporto, passando pela Av. Ayrton Senna (Prolongamento da João Durval), cruzando a extremidade da Estrada do Papagaio, importante vetor de crescimento da Cidade e local da implantação no novo centro comercial de Feira de Santana, finalizando na BR 116 - Norte na altura da Universidade Estadual de Feira de Santana.

“Esse projeto possibilitaria inúmeros investimentos tanto do setor público como do setor privado, abrindo espaço por exemplo para a implantação do CIS-Norte, tão importante para o crescimento de Feira de Santana”, comentou.

Aeroporto e Rodoviária no mesmo lugar – Segundo o Danilo, Feira de Santana dispõe das melhores condições para uma integração dos meios de transporte, comum em alguns países mais desenvolvidos. “É possível integrar em um único lugar aviões, trens e ônibus, como ocorre em países como China, Alemanha e Espanha”, comentou.

O terminal internacional Aero-rodoviário de Feira de Santana, teria a possibilidade de consolidar ainda mais o potencial convergente da cidade, que “todos os caminhos levam à Feira de Santana”. As necessidades desse modelo ou para que qualquer outro funcione em Feira de Santana, vão muito além dos limites do atual Aeroporto João Durval.

De acordo com o Engenheiro seria preciso ampliar a área do aeroporto em pelo menos quatro vezes, para a implantação de uma pista com pelo menos 3000 metros,  o que permite o pouso e decolagem de aeronaves de médio porte, construção da pista de taxiamento de mesma dimensão e implantação do futuro terminal de carga e passageiros.

Na opinião de Ferreira, o aeroporto de Feira de Santana não é uma necessidade, apenas de uma região com mais de 3 milhões de pessoas. Quando inserido no contexto nacional, viria a favorecer a ligação das demais regiões do país, com a região Nordeste, melhorando então, a eficiência do Aeroporto Internacional de Salvador.  “Feira de Santana pode com o terminal internacional aero-rodoviário, assumir por exemplo, parte dos voos que utilizam o aeroporto de Salvador como um HUB, local apenas de conexão de passageiros entre dois ou mais aviões. A cidade seria a primeira a receber este conceito de sistema de transporte no Brasil”, pontuou.

 


 

 

 

 

 

 

FONTE: Fernanda Barreiros.

Engenheiro propõe uma nova concepção estrutural para Feira de Santana
Engenheiro propõe uma nova concepção estrutural para Feira de Santana
Engenheiro propõe uma nova concepção estrutural para Feira de Santana
Engenheiro propõe uma nova concepção estrutural para Feira de Santana
Engenheiro propõe uma nova concepção estrutural para Feira de Santana

Comentários

Leia também