Feira de Santana home . voltar

BR 324 teve quase 1.500 acidentes em apenas oito meses

16/09/2011 - 10:09

Os números foram apresentados em uma sessão especial que reuniu profissionais da imprensa na Câmara Municipal de Feira de Santana.

Sessão reuniu radialistas e jornalistas para debate sobre desenvolvimento de Feira.
Sessão reuniu radialistas e jornalistas para debate sobre desenvolvimento de Feira.

A Câmara de Feira de Santana realizou, ontem (15), uma sessão especial em que profissionais de imprensa foram os palestrantes. Radialistas e jornalistas falaram sobre problemas que travam o desenvolvimento do município. A sessão foi convocada por requerimento do vereador Justiniano França (DEM). O presidente da Casa, Antônio Francisco NetoRibeiro (DEM), comandou os trabalhos. Diversas autoridades estiveram presentes.

O jornalista Marcílio Costa, gerente de jornalismo da TV Subaé, apresentou, durante a sessão especial que debateu questões relacionadas ao desenvolvimento de Feira de Santana, números sobre as BRs federais sob responsabilidade da Viabahia. Marcílio concentrou-se nas estatísticas dos acidentes registrados nas rodovias, com base em dados obtidos junto à Polícia Rodoviária Federal.

Segundo os números, no período de janeiro a agosto deste ano, foram registrados quase dois mil acidentes na região. Foram 1.978, precisamente, com 915 feridos e 72 mortes. A Via Bahia também tem estatística de acidentes por trechos, mas atualizado até julho. Entre Feira e Santo Estevão, rodovia de ligação entre o Sul e Nordeste, foram 138 acidentes, 71 feridos e 5 mortes.

Na BR 324, entre Feira e Salvador, de janeiro até 25 de agosto, foram 1.485 acidentes, com 681 feridos e 49 mortes. O trecho entre Feira e Amélia Rodrigues responde por 436 acidentes desse total, com 160 feridos e 14 mortos. O anel rodoviário de Feira de Santana registrou, em 2010, um total de 510 acidentes, com 318 feridos e 27 mortos. Este ano, até o começo de julho, foram 355 acidentes, com 169 feridos e 18 mortos

O radialista Juarez Fernandes, da Rádio Povo AM, abordou problemas relacionados à Viabahia, responsável pela gestão das rodovias federais BR 324 e 116 Sul. Ele lamentou a ausência de representantes do consórcio, que implantou o pedágio nessas estradas. Observou que este é o terceiro convite feito pela Câmara à Viabahia para debater problemas de interesse da sociedade e a empresa não envia nenhum preposto. “Talvez não houvesse mesmo nada a apresentar, diante dos muitos problemas das BRs 116 Sul e 324. Faz pouco caso e debocha da discussão de temas importantes relacionados às rodovias”.

Segundo ele, os baianos não têm informações sobre o contrato firmado entre a União e a Viabahia. “É um contrato ao qual não temos acesso”. Para Fernandes, resta um caminho: ingressar com ação no Ministério Público Estadual e Federal pedindo a suspensão da cobrança de pedágio enquanto não sejam efetuados investimentos na melhoria concreta dessas estradas. “É a sugestão que deixo para o deputado Targino Machado e os vereadores presentes.

Fonte: Kleiton Costa, com informações da Ascom/ Câmara

Ver todas as notícias

  • GGS 10 Anos - S
  • FAVO DE OURO
  • Farmcia Brito
  • FB
  • Sunos Rabicc